• If you are citizen of an European Union member nation, you may not use this service unless you are at least 16 years old.

  • Stop wasting time looking for files and revisions. Connect your Gmail, DriveDropbox, and Slack accounts and in less than 2 minutes, Dokkio will automatically organize all your file attachments. Learn more and claim your free account.

View
 

"A Noite em Casa da minha Avó"

Page history last edited by Inpi 7 years, 1 month ago

Em Homenagem a José Fanha

 

Lemos passagens de Diário de um Menino Já Crescido

Imagem: Bibloarneiros

 

E continuámos a escrita do breve e sugestivo capítulo: 

 

A Noite em Casa da Minha Avó

 

     A noite é uma perfeita solidão, com ruídos de todos os tamanhos e feitios;  até chega a assustar com as sua tempestades que às vezes   incendeiam  florestas...

     Mas, se fechares os olhos, talvez pareça que a solidão se transforma em pássaros e borboletas; os ruídos são os maravilhosos cantos coloridos dos passarinhos...

     E a tempestade, se fechares os olhos, são pétalas de rosas  e nuvens a cair.

     Afinal, a noite não era o que eu pensava.

Mafalda B

 

     A minha noite é sempre escura, com os candeeiros acesos da estrada; adormeço sempre no sofá, quando subo as escadas, só me apetece adormecer lá em cima.

     Depois, oiço o barulho dos cães e fico entusiasmada, porque é como se me esquecesse do medo que eu tenho deles!  É estranho, porque a minha primeira palavra foi "cão".

     Às veze,s  ponho-me na secretária a desenhar...

     Depois vou para a cama e adormeço como se uma pedra estivesse em cima de mim. 

Maria C

 

     

     Sinto que os peluches estão atentos a mim: é estranho e assustador.

    De repente, começam a cair coisas e eu acordei: estou no jardim da frente, as janelas eram os olhos, o cabelo era o telhado e vi de repente a porta com dentes afiados: era a boca.

    A casa começou a comer-me. Foi então que eu acordei, gritei e chamei a minha avó.

      Ela disse que era imaginação minha. Até disse que eu tinha imaginação fértil.

     Quando chegou o dia de me ir embora, sabia que ia voltar. Quando chegou o táxi a casa, piscou-me o olho e eu tinha razão: não era uma casa normal.

     Mas tenho que admitir: tinha imaginação fértil.

Cátia O

Quando chego a casa,

Com o sol já por cima de mim,

Sento-me na cadeira e começo a jogar,

Até que a noite chega e vou-me deitar.

 

Aí leio um bocadinho e vou a luz apagar.

Aí a escuridão reina e eu fico a pensar:

Tenho coisas maravilhosas para amanhã acabar. ..

Finalmente adormeço, depois de muito pensar

Que no dia seguinte, tarde vou acordar.

Pedro C

 

 

Comments (0)

You don't have permission to comment on this page.